Páginas

segunda-feira, 15 de março de 2010

BREVE HISTÓRICO DA MINHA CARREIRA DE DECLAMADOR

Comecei a declamar quando tinha 17 anos, na Igreja Adventista do 7º Dia, em Boa Vista-RR, isso foi no ano de 1992.

O interesse pela poesia foi despertado em mim, quando vi minha mãe, Pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, recitar a poesia “Enquanto o Coral Cantava” da saudosa Myrtes Mathias, (hoje eu declamo essa poesia, é uma das minhas preferidas). Logo após, vi um pastor declamando um poema do Mario Barreto França, na época, achei fascinante a arte da declamação.

A primeira poesia que eu recitei foi da Myrtes Mathias, Cantai poetas e estrelas..., publicada no livro Há um Deus em tua Vida.
Desde então, comecei a me identificar com a obra da Myrtes Mathias, e passei a declamar vários de seus poemas, seguem os quais: Reencontro, Louvor só Louvor, Secretário de Jesus Cristo, entre outros.Também ousei recitar a obra de Mario Barreto França e Gióia Júnior. No dia das mães, dia dos pais, Natal e Ano Novo, as minhas recitações passaram a ser presenças obrigatórias nesses cultos.
Houve um momento memorável, quando recitei a poesia  "O Eterno Natal" de Daria Gláucia, em 24/12/1992, no palco da Igreja, com a presença de minha saudosa avó paterna Nazareth Filgueiras.

Atualmente estou organizando o meu repertório de poesias decoradas, o qual pretendo postar nesse blog.
Pretendo com o ministério da declamação: ministrar cursos, recitar poesias onde for convidado, em cultos e congressos com o intuito de pregar o amor de Deus e a sua salvação.

Um comentário:

  1. Graça e paz! Também sou amante boa poesia, seu Blog é uma bênção, edificante. Parabéns!

    Aproveito a oportunidade para divulgar o http://recortecotidiano.blogspot.com/ Um blog com tematica diversa, tão subjetivo quanto universal. Será um prazer receber sua visita. Vamos nos seguir! Abraço.

    ResponderExcluir

 
BlogBlogs.Com.Br